domingo, 21 de março de 2010

Inquietude (Iraci Sartori)

Sinto que as palavras estão cá dentro,
Mas de alguma forma há uma trava que as impedem de sair.
Há em mim, algo que tem necessidade de explodir.
As palavras estão num crescente,
É como se elas trabalhassem dia e noite, secretamente!

Palavras, palavras!
Por que me perturbam no silêncio?
Diz a sagrada escritura: “falar é prata, ouvir é ouro”.
Então por quê?
Se o ouro é melhor?

Ás vezes o silêncio me irrita, às vezes o silêncio me acalma...

Penso, quanta hipocrisia há nas palavras!
Mas, quanta ternura e consolo elas também nos oferece.

Sei que já me perdi, até aqui.
Não era nada disso que pretendia dizer.
Ah, deixa pra lá, façamos silêncio!
Deixarei as palavras trabalhando internamente,
Até que possam ser verdadeiras e brilhantes como prata!

6 comentários:

  1. Bom dia, linda.
    Que poema maravilhoso... você diz tudo, porque ele está passando sentimento, passando emoção verdadeira. Parabéns!

    Quero lhe agradecer pela visita e pelo comentário carinhoso. Feliz semana.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Passando aqui, para lhe desejar um bom dia.

    ResponderExcluir
  3. Passando para dar uma olhadinha e lhe desejar um bom fim de semana.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  4. Boa noite, linda.

    Passando para lhe desejar um belo fim de semana.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  5. Passei aqui para lhe desejar Feliz Páscoa!

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Amapola querida, muito obrigada pelos seus recados. Tenha uma feliz páscoa tb. Lamento, mas, não consegui postar comentário em sua página. Um abraço.
    Ira

    ResponderExcluir