segunda-feira, 7 de março de 2016




Espírito Carnavalesco (Moacyr Scliar)

“Ensaios da escola de samba Mocidade Alegre atrapalham sono de moradores da região.”
Cansado, ele dormia a sono solto, quando foi bruscamente despertado pela esposa, que o sacudia violentamente.
– Que aconteceu? – resmungou ele, ainda de olhos fechados.
– Não posso dormir. – queixou-se ela.
– Não pode dormir? E por quê?
– Por causa do barulho – ela, irritada: - Será possível que você não ouça?
Ele prestou atenção. De fato, havia barulho. O barulho de uma escola de samba ensaiando para o carnaval: pandeiros, tamborins… Não escutara antes por causa do sono pesado. O que não era o caso da mulher. Ela exigia providências.
– Mas o que quer você que eu faça? perguntou e, agora, também irritado.
– Quero que você vá lá e mande eles pararem com esse barulho.

- Por que você não vai lá reclamar do barulho, você que está incomodada!


- Então ta, eu vou lá reclamar, ou vou chamar a policia!


Então foi lá e disse: pessoal, por favor, dá pra vocês pararem com esse barulho?


E eles nem ligaram e continuaram tocando.


Depois, o marido irritado também foi: pegou o pau e bateu nos homens que estavam tocando, só assim os homens pararam com o barulho.Aí ele voltou para casa e ele respondeu para sua mulher:


-Meu amor está tudo resolvido, agora nós podemos dormir em paz!

Final criado pela aluna Priscila Késsia Souza Magalhães

 (9º ANO A)
_________________________________________________________________________________             
Outro final
            - Quero que você vá lá e mande eles pararem com esse barulho!
- Ha, há, quem, eu?
-Isso mesmo você.
 Ele enraivado saiu de sua casa e foi ao bar, bebeu todas por horas, tava nem ai para o sono de sua esposa, então ele chega a casa.
-O que é isso? Por que demorou? Mandou aquela escola calar a boca?
-Eu não, estava no boteco tomando todas.
-O que disse? Seu traste!
- Isso mesmo! Alias isso é problema seu.
Ele saiu da sala de sua casa e foi dormir novamente, ela estressada, nervosa sem sono não aguentou foi pra escola de samba no dia seguinte, chegando a escola irritada chegou gritando...
-VOCES NÃO TÊM OQUE FAZER? QUERO DORMIR, NÃO AGUENTO MAIS .
            Todo mundo ficou espantado com a reação da mulher, assim chega o presidente da escola para saber o que estava acontecendo.
- Senhora o que foi?
-To irritada com vocês seus bagunceiros.
- Você uma moça linda, corpo perfeito para uma musa e reclamando do samba?
-Isso mesmo: não tenho paz, não consigo nem dormir...
 O presidente da escola a chama em sua sala pra entrar em um acordo. Minutos depois de levar conselho e sermão, ela se tocou que o estava fazendo era errado.
 Então ela voltou pra sua casa chorando por ter pedido sua batalha. Dias depois o seu marido estranhou por que não estava reclamando,..
-Ué, o que foi que você está assim?
- Dá licença que não é da sua conta!
Ele saiu de sua casa, bravo, e foi pro boteco tomar todas.
Ela ficou pensando, pensando na proposta que recebeu e foi pra escola de samba conversar com o presidente.
-Quero participar da escola.
-Sim, claro.
E assim ela ficou contente, então ele  perguntou:
-Você Sabe dançar?
-Não.
-Vixe, vamos treinar! Você vai ser nossa musa tem um belo corpo...
Com tempo ela aprendeu e descobriu que tem um espírito carnavalesco dentro de si, e assim ela estava arrasando. E ela gostou da escola de samba já não queria sair de lá, chegando a casa contou pra seu esposo.
-Amor eu sou uma musa do carnaval.
-Han, o que você, kkkkkk.
-sim sou eu.
Ele morrendo de rir, rebaixando-a, até que ele falou que era para ficar em casa pra fazer serviço, ela estressou mandou ele embora. E assim ela foi ao desfile na avenida arrasou e a escola ganhou por vários anos em primeiro lugar. E a musa comprou uma nova casa em frente a sua escola de samba e muito feliz com seu trabalho e solteira...
 Enquanto isso o seu ex-marido virou um pé rapado, bêbado reclamando que perdeu sua mulher por bobagem e ele morreu por arrependimento. 

Aluno: Hugo Luciano Andrade  (9º ANO A)

      
  


Escola Estadual Tancredo de Almeida Neves Março de 2016


Nenhum comentário:

Postar um comentário